Páginas

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Jovens - Com poder nas mãos! Até quando não seremos vistos como patrimônio?

Por Suelen Corrêa

Olá queridos, bom dia, boa tarde e uma ótima vida! 

Obrigada a todos por acompanhar meus posts e de todos os amigos que aqui escrevem. Por que sem o incentivo de vocês, escrever não teria graça.
ps. Só fazendo dois coments aqui rapidin:
1- Gente não vou voltar para O Aprendiz.. infelizmente! Mas estou aqui juntinha com todos pra palpitar. :) 
2. Não me acho Vip de nada por ter aparecido em um programa de TV, e se "uso" isso em meu favor, é pq realmente participei e pq sou inteligente e não VIP. Então controlem os nervos e se joga na vibe boa, ou se joga!... Que Deus proporcione luz, êxito e sorte a todos! Amém. #nammyohohenguekyo

Hoje quero falar de um assunto que me interessa muito, lógico que não posso deixar de dizer que estou suuuuuper ansiosa pra ver o que o programa vai nos mostrar e dar meus pitacos sobre todos hahahahaha ..
Mas piadas a parte, quero levantar um assunto muito legal da nossa geração e da geração que faz o programa O Aprendiz, ser quem ele é, aliás, fez o mundo inteiro se transformar:

Ser jovem! Todos nós queremos ser jovens, partes ativas de uma grande mudança. Enfim jovens pra sempre! #gentejovemreunida
Esse vídeo é simplesmente dukaaaaaaaaa, vale e demais o view, antigo, mas o que seriamos sem referências.

video


Depois desse video, quem quer ser jovem pra sempre?

A Geração do Milênio ou Geração Y, esse novo universo do mundo Jovem que possibilita essa diversidade de inteligência e competitividade no mercado de trabalho e empresarial.

Antigamente víamos o poder nas mãos dos grandes empresários, principalmente daqueles mais conservadores e nada visionários.

 E até mesmo o modelo criado por essa sociedade de que para se ter sucesso na vida:
- ter um emprego que o sustente, não importa o que, mas você tem que ficar nele custe o que custar, porque você precisa casar e ter filhos e se sustentar para o resto da vida. – incrível me enxerguei demais nesse parágrafo, e sei que muitos também ouviram isso, meus avós já se adaptaram a essa minha fome e cede de conhecimento, que me fez ser diferente do padrão “casar e ter filhos”, e esse padrão mudou não só para os homens, mas principalmente para nós mulheres, que a cada dia temos mais espaço no mundo dos negócios.

Ah, isso não significa que não quero casar e ter filhos, lógico que quero, e é para isso que trabalho tanto, só que ficou para 15 anos depois do então modelo de negócio da época de vovis.
"já conquistamos as calças, mas ainda precisamos da saia pra continuar vivendo...afinal somos mulheres "

Mas voltando aqui um pouco aos métodos tradicionais dos empresários conservadores:

Eles foram pegos de surpresa...

O poder hoje pertence aos Jovens, Congratulations máximas para aqueles empresários que se adaptaram a essa nova fonte inesgotável de sabedoria e força de vontade e andam de mãos dadas incentivando seus funcionários.

Conhecidos principalmente por nascer na era tecnológica são notoriamente enxergados pela sua criatividade, determinação e agilidade. O perfil desse novo profissional está totalmente alinhado em buscar soluções empreendedoras que englobam não só o as necessidades básicas do mercado como também em criar oportunidades únicas com processos inovadores.  Principalmente na concepção do pensamento e no processo de execução, somos agregadores, não visamos uma conquista pelo único e exclusivo direito a hierarquia, nosso foco é embasado nos resultados, nas transformações e no imediatismo. (estamos sempre querendo mais)

Mas aqui vem a pergunta que não quer calar: Até quando NÃO seremos vistos como Patrimônio?

Pois é, é assim que me sinto, e digo isso porque é uma revolta pessoal contra uma sociedade governamental e monopolizadora.  (se o poder é dos jovens e nos temos a solução, porque ainda assim permanecemos tão no “anonimato” da elevação das nossas funções e capacidade que poderíamos oferecer ao mundo dos negócios?)

Nós e nossa geração queremos sim um bom emprego, mas isso é até os 30 anos, depois disso queremos caminhar com nossas pernas, queremos já ter tido acesso a ferramentas e estrutura de construir alicerces baseados em nossa crença e evolução, nascemos empreendedores.

O modelo de ensino e estrutura de governo brasileiro ainda não percebeu que para os jovens da nossa geração, precisamos ir além de apenas uma formação acadêmica massificada e que nos torna excelentes executivos, não somos mais robotizados, nós queremos uma formação que nos eleve em nível de liderança para conquistarmos o nosso próprio negócio.

No Brasil perde-se muito tempo em tudo, mas principalmente nessa área de valorização do jovem empreendedor é revoltante: “se aventurar nas obrigações fiscais, juros altos, impostos elevados e taxas abusivas que não nos permitem entrar no mercado de financiamento, ser empresário de fato, não é uma das tarefas mais fáceis nesse ambiente complexo Brasileiro.”

Ser empresário no Brasil com pouco orçamento é facil?
nooooooooooooooooooooooooo!

Eu como empresária luto diariamente, realmente tudo o que faço coloco minha alma, porque acredito que vai dar certo, não é só fé, é muito trabalho dedicação, e superação.

O caso todo não é só ser "empresário" ou "empreender" e sim conseguir ter um modelo de negócio inovador (que as pessoas entendam e assim acreditem) que te renda frutos, essa é a essência de tudo.

E assim eu dedico todo meu aprendizado a tudo que tenho conquistado, quem quiser minha ajuda em qualquer coisa, pode me procurar, sou toda ouvidos!

Em breve meu livro irá para as bancas, vai ter um pouco de tudo que aprendi nesse universo pessoal e empresarial. #bemfeliz

Empreender é coisa de gente corajosa! #amoserjovem





O que nos resta ainda é realmente se aventurar e ir criando nossas formas de se estruturar e de criar nosso modelo de negócio baseado nos ganhos atuais e assim ir fazendo testes, até ver o que realmente funciona e nos jogar de alma e fazer acontecer.

Enquanto o Brasil não descobre que sua riqueza não depende só da sua rica e belas fontes naturais provenientes da natureza (fauna, fora, clima, vegetação) vamos ultrapassando limites internos e externos e conquistamos nosso espaço, quem sabe assim empresas fomentadoras nos enxerguem e vejam que eles precisam não de nós, mas da nossa alma e veia empreendedora.

Ah e estou aqui enlouquecida-mente torcendo para que alguém seja contra e prove outro cenário, e que de preferência invista em muitas das idéias minhas, de amigos, e de outros jovens que só precisam de um empurranzin $ para levantar vôo e nunca mais descer.

Em síntese, o que quis dizer não é só em relação a investimento financeiro, mas totalmente no modelo e método de ensino, a sociedade jovem é outra, tudo mudou, fica aqui meu apelo pelas mudanças nos padrões de ensino, vamos incentivar ainda mais esses jovens que já nascem sabendo, bem mais do que nós mesmos.. 





Come on, Baby. Light my fire!!!!!!!!!!!!!!
Bjssss Sussuuuuuu!

Encerrando com a Grande Elis Regina:

Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Como os nossos pais...
Você pode até dizer
Que eu tô por fora
Ou então
Que eu tô inventando...
Mas é você
Que ama o passado
E que não vê
É você
Que ama o passado
E que não vê
Que o novo sempre vem... <3

Nenhum comentário: