Páginas

terça-feira, 10 de junho de 2014

Não tem mais Nahim. E agora, qual é a desculpa?



Por Luiz Gustavo Cristino

Christiano Cochrane é uma figura interessante no Aprendiz Celebridades. A primeira marca da sua jornada foi também o primeiro desafeto declarado da atual temporada: Nahim, com direito a trocas de ofensas pesadas em plena sala de reunião.

Na ocasião, era difícil não ficar do lado de Christiano. Nahim dormia no meio da execução das tarefas e reclamava de receber ligações enquanto tirava sua sonequinha de líder, fazia pirraça quando suas ideias não eram acatadas, tinha dificuldade de tratar bem boa parte dos companheiros e ainda andou falando muita bobagem depois de eliminado. Era natural pensarmos que o grande problema da Next havia sido eliminado.

Até certo ponto, essa ideia não está completamente errada. Afinal, a Next ganhou de lavada as duas tarefas do Aprendiz entre a demissão de Nahim e o programa de hoje e, de quebra, nocauteou duas grandes favoritas: Mônica Carvalho e Michele Birkheuer. Ainda assim, os acontecimentos dessa semana torna impossível não questionarmos: será mesmo que o problema da Next era só Nahim?

Logo no início do programa da terça-feira passada, ficou claro que a resposta era “não”. Vestindo completamente a carapuça das acusações de Beth Szafir, Christiano soltou o verbo em cima da Fênix, xingou, brigou, gritou, provocou e parecia realmente estar tentando provocar uma agressão e consequente expulsão do programa, como se estivesse participando de uma dessas Fazendas da vida, e não de um reality sério, que exige uma postura profissional e um comportamento adequado para o mundo dos negócios. Curiosamente, chamar Raul Boesel de “tiozinho baixinho folgado” e atiçá-lo a parecer violento seria a última reação que eu esperava de um filho de alguém como Marília Gabriela. O mais curioso é ver Priscila Machado dizendo que "o Raul não é um senhor de idade, que a gente precisa respeitar", como se respeito dependesse de idade. Tudo isso em um programa que deveria ser de um nível bem diferente das baixarias que a gente costuma ver em boa parte dos realities brasileiros.

E isso nos leva a outra questão importante: afinal, Gabi entrou no elenco do Aprendiz Celebridades e não ficamos sabendo? Depois de claramente infringir a regra imposta por Roberto Justus e usar a mãe para atrair mais pessoas ao jogo de futebol na tarefa anterior (era expressamente proibido repetir contatos, e Marília Gabriela já havia sido utilizada pelo filho na tarefa das trocas), a jornalista voltou a atacar no evento da Next na última semana, carregando tudo quanto era nome conhecido para o evento do filho e deixando a Fênix – que, sejamos Justus, parece ter demorado demais a iniciar os contatos de qualquer forma – a ver navios.

Para ser bem honesto, eu não me surpreenderia nem um pouco se descobrisse que Marília Gabriela foi quem deu todas as ideias do evento da Next para a equipe. Aquilo estava organizadinho e bem pensado demais para o nível das tarefas que temos visto nesse programa. Alguma coisa tem nessa história!

Por essas e outras, eu digo que, depois da última semana, desisti de vez de Christiano Cochrane no Aprendiz Celebridades. O cara que a edição mostra é alguém briguento, difícil, intolerante e totalmente dependente da mamãe para a realização das tarefas, e esse definitivamente não é o perfil que eu espero de um vencedor do Aprendiz, e nem é o perfil que eu espero de alguém que o Justus respeitaria. Que o Boss monte uma final com Amon, com Ana Moser, com Priscila ou até com Beth, mas que não leve Christiano, porque simplesmente não dá. Vimos muitos motivos para demiti-lo e nenhum para realmente carregá-lo para a frente, e, apesar de ainda ter ao menos uma duplinha para sair antes dele (Raul e Andréa, estou olhando pra vocês!) e de sua última liderança vitoriosa certamente ter dado uma boa propulsão ao participante, a hora de Christiano vai ter que chegar!

SOBE


- Marília Gabriela



Estou quase querendo a jornalista como a vencedora do programa. A julgar pelo seu desempenho nas últimas tarefas, ela é quem mais merece.

- Ana Moser


Sua primeira liderança foi um desastre, mas a segunda foi até respeitável. Eu ainda preciso de um destaque de Ana Moser em uma tarefa que não envolva Marília Gabriela, mas já voltei a respeitar o desempenho da ex-jogadora no Aprendiz.

DESCE


- Amon Lima


 Essa mudança repentina de decisão em 10 minutos entre indicar Raul Boesel e Michele Birkheuer realmente pegou muito mal. Amon entrou na sala sem chance nenhuma de ser demitido, mas quase morreu pela boca. Ele é um bom candidato e um bom líder, a meu ver, e é por isso que sigo torcendo por ele, mas o músico precisa aprender que ser firme e ter uma postura que impõe respeito são partes importantes do critério de avaliação do programa.

- Beth Szafir



 Finalmente levou uma sacudida de alguém na sala de reunião (Renato Santos é o cara, não tem jeito!), e precisa mostrar menos acidez nas palavras e mais ação se quiser ser levada a sério.

- Raul Boesel


Chega a ser hilário vê-lo chamando o público de xucro depois de agir quase como um troglodita em vários momentos da temporada. Há muito tempo é a minha torcida número um para demissão dentro da equipe Fênix. Justus, vamos encerrar a hora extra que o piloto está fazendo no programa? Obrigado!

3 comentários:

Vinícius Barros disse...

Hahahah Adorei Marília Gabriela no sobe (e super acho que ela deve estar na final mesmo)!

Anônimo disse...

E Gustavo,nenhuma menção a (desastrosa)queda de sua (ex)favorita Michele Birkhuer?O impacto foi tão grande assim que vc preferiu morrer no assunto? rsrsrs
Aliás,belo "sobe" pra Mamis Gabriela,sozinha ela faz mais que as duas equipes juntas

Luiz Gustavo Cristino disse...

Anônimo, infelizmente, Michele saindo, sou obrigado a encerrar o assunto aqui também, como fiz com a maior parte dos demitidos (acho que só Nahim e Maria Cândida foram assunto nos textos pós-demissão). Bola pra frente!